segunda-feira, 16 de maio de 2011

O que se sente durante uma sessão de Reiki?

Ao longo dos anos são muitas as pessoas que me colocam esta questão.

Alguns apenas por curiosidade, outros por terem receio do que poderão sentir… as razões são várias mas a questão é sempre a mesma.

Contudo, não existe uma resposta directa para esta questão.
De pessoa para pessoa o que se pode sentir varia imenso, e mesmo a própria pessoa numa sessão pode experienciar algo e em outra sessão ser completamente diferente.

Na minha opinião existe um factor muito importante que irá influenciar bastante a sessão de Reiki… RECEPTIVIDADE

Quanto mais receptiva a pessoa estiver mais facilmente a energia Reiki irá fluir e actuar e consequentemente mais efeitos se irão sentir.

Há pessoas que não sentem rigorosamente nada.

A grande maioria sente CALOR e RELAXAMENTO. Calor que vêm das mãos do terapeuta que podem sentir apenas na(s) zona(s) onde está a ser aplicado ou um calor generalizado que sentem por todo o corpo.

Muitas pessoas sentem o corpo lentamente a relaxar, a tensão a libertar-se e a deixarem-se “embalar” por este energia, chegando mesmo a adormecer.

Contudo existem outro tipo de sensações que eventualmente poderão ocorrer mas são muito variadas e como já disse dependem imenso da pessoa, da receptividade.

É normal que de sessão para sessão as sensações variem e aumentem. Na minha opinião está relacionado com o facto da pessoa já ir mais descontraída, com menos tensão, já sabe o que a espera… e também devido ao facto de estar mais preparada para receber quantidades superiores de energia. A quantidade de energia recebida não é sempre igual e nem poderia ser. A pessoa recebe consoante o que “suporta” receber e aos poucos com a habituação e reacção ao Reiki os níveis de energia vão aumentando.

O Reiki é uma energia inteligente que actua onde e nas quantidades necessárias. Não é o terapeuta que tem a “decisão” de controlar os níveis de energia transmitidos, mas sim a própria energia Reiki.

 
O terapeuta é apenas um canal de transmissão desta energia. Não é a energia do terapeuta que está a ser enviada para a pessoa.

Contudo, é importante que o terapeuta não esteja na mesma frequência energética do paciente, pois caso esteja irá ressoar com o mesmo e aí irão haver influências de ambas as partes.
O terapeuta tem de se manter equilibrado e com um nível de frequência elevado para poder fazer tratamentos e caso haja momentos em que não esteja é importante reconhecer e não fazer tratamentos. É importante que faça uma pausa, trate de si, se torne novamente forte e com uma frequência elevada e aí sim voltar novamente a fazer tratamentos.
É um acto de grande humildade e honestidade por parte do terapeuta mas é um dos factores que fazem toda a diferença entre terapeutas.

Abraço de Luz

Ana Francisco




Sem comentários:

Enviar um comentário